Sábado, 19 Agosto 2017
PortuguêsEnglishEspañol
NEWSLETTER
Você está aqui: Turismo e Cultura > Património
Barcos

Foi sede de concelho, entre 1263 e 1855, integrando as freguesias de Adorigo, Barcos, Santa Leocádia e Santo Adrião. Com a chegada das reformas administrativas do liberalismo, acabaram por ser integrar também no município as freguesias de Folgosa, Vila Seca, pinheiros e vale de Figueira.

Não se fala da Freguesia de Barcos sem falar do Santuário de Santa Maria do Sabroso e da Igreja Matriz. Importantes marcos no património arquitectónico e religioso do concelho. Mas outros exemplos arquitectónicos podem ser visitados nesta freguesia: a Casa da Roda e palacetes de famílias influentes da freguesia são dignos de apreciação.


Outras  informações:

Concelho: Tabuaço
Área: 9,81 km²
População: 658 hab. (2001)
Densidade: 67,1 hab./km²
Oragos: Nossa Senhora da Assunção


Igreja Matriz de Barcos
Acesso: De Tabuaço para EN 226-2; em Barcos, a 250 m. no Lg. da Colegiada.

A igreja foi construída no séc. XIII, sofrendo depois alterações e reconstruções durante os séculos XIV, XVII, XVII e XX.
O templo comporta vários tipos de arquitectura tipicamente religiosa, românica, gótica, maneirista e barroca.


Capela de Santa Maria do Sabroso

Construído no Séc. XIII, o imóvel é de arquitectura caracteristicamente religiosa, românica e seiscentista Neste Santuário, de veneração a Santa Maria do Sabroso, podem ainda ser apreciadas lápides sepulcrais, com cruzes e espadas esculpidas, provenientes do primitivo cemitério que envolvia a capela.

Actualmente, este é um dos locais emblemáticos e privilegiados do nosso concelho. O Santuário do Sabroso é o local ideal não só para refúgio e recolhimento mas também para uma merenda em família ou para um fim de tarde em pleno.


Santo Aleixo
Segundo a tradição, o lugar de Santo Aleixo terá servido de assento ao primeiro mosteiro da região. Existe uma pedra de fecho de um arco, sobre a porta do cemitério, que se diz ter pertencido ao primitivo mosteiro, aí existente no período da Alta Idade Média.

Era em Santo Aleixo, hoje incluída na área do Alto Douro Vinhateiro – Património Mundial, que se dava a muda de cavalos da mala-posta, e onde se tomavam as celebres sopas de cavalo cansado, conforme nos contam os mais velhos.

A primitiva capela de Santo Aleixo, ainda existente, implanta-se no topo do lugar homónimo. O templo poderá ter tido origem numa ermida dedicada, talvez desde o séc. XIII, a Santo Aleixo. Devido à sua localização, acabou por ser construída recentemente uma nova capela no meio do povo, junto à Estrada Nacional 323, para maior comodidade da população.