Quinta-feira, 19 Outubro 2017
PortuguêsEnglishEspañol
NEWSLETTER
Você está aqui: Turismo e Cultura > Lendas e Tradições
O LOBISOMEM QUE CORRIA OS SETE ADROS

Conta-se que há muitos anos, em Barcos, havia um lobisomem, metade homem metade lobo. Em certas noites, assim que desse a meia-noite, ele corria sete adros, a uma velocidade tal que chegava a fazer lume com as patas.

 

Uma certa altura, um velho, conhecedor destas coisas da magia e da bruxaria, de fados e encantamentos, esperou-o numa encruzilhada da freguesia e ao passar o lobisomem picou-o com uma aguilhada dos bois. No mesmo instante o rapaz ficou nu. Assim se quebrou o encanto do lobisomem de Barcos.

 

Por estes lados conta-se que se uma mulher  tivesse seguidos 7 rapazes, esse sétimo seria lobisomem, se fossem raparigas, seguidas, a sétima seria bruxa... e foi o que aconteceu com este rapaz, era o sétimo filho, por isso, estava fadado como lobisomem.

 

Graças a esta lenda, ainda é comum ouvir-se a expressão "estás como os lobisomens, a correr sete adros".