Segunda-feira, 23 Outubro 2017
PortuguêsEnglishEspañol
NEWSLETTER
Você está aqui: Turismo e Cultura > Lendas e Tradições
Cisma da Granja do Tedo

Entre os anos de 1840 e 1847, não se sabe bem por que caminhos, a família dos Custódios (José Custódio, mestre escola, e Cristina Gaspar), pais de doze filhos, entregaram-se a um estranho culto para o qual arregimentaram numerosos adeptos. Presidia à seita uma das filhas, Maria das Neves, que se intitulou Maria Coroada, espécie de sacerdotisa herética e devassa que reinventou uma torpe liturgia a partir de uma catequese antiga e cristã. Diz-se, para mais, que era mãe da Mulher-Homem da freguesia da Granja do Tedo. Finalmente o administrador do antigo concelho de S. Cosmado pôs fim, através de ameaças, àquelas práticas. Uma velha casa, no Povo de Baixo, voltada para o rio Tedo, ainda atesta a existência deste estranho culto, sendo lembrada como a Casa das Coroadas.